Rússia

São Petersburgo e Moscou, tão atraentes como distintas entre si. Em ambas abundam palácios, igrejas, ótimos restaurantes e uma vida cultural agitada, repleta de teatros e concertos do mais alto nível. Se sobrar tempo e disposição, descubra os lagos e igrejas da Karelia, junto à fronteira com a Finlândia.
Conhecer o maior país do mundo que se estende de Vladivostok ao Mar Báltico, da gélida Sibéria aos resorts do Mar Negro.
O Turismo na Rússia teve um grande aumento desde o fim da antiga União Soviética, em 1991.
A enigmática Moscou  é um verdadeiro show de monumentos e arquitetura como podemos descrever :
 
Praça Vermelha - pode ser considerada como a praça central de Moscou e de toda a Rússia. Conhecida pelos desfiles militares soviéticos durante a era da União Soviética, seu nome não deriva da cor dos tijolos ao seu redor. O nome surgiu porque a palavra russa красная (krasnaya) pode significar tanto "vermelho" como "bonito". A palavra foi empregada originalmente à Catedral de São Basílio, com o sentido de "bonito", sendo mais tarde transferida à praça adjacente.
Kremlin de Moscou - normalmente conhecido apenas como Kremlin, é uma fortaleza situada no centro da cidade e que serve de sede do governo da Rússia. Ocupa cerca de 30 hectares e contém vários monumentos no seu interior.
 
Catedral de São Basílio - localizada na Praça Vermelha em Moscou, foi erguida entre os anos 1555 e 1561. É uma catedral ortodoxa construída sob a ordem de Ivã IV da Rússia, para comemorar a captura de Kazan e Astrakhan. Marca o centro geométrico da cidade.
 
Teatro Bolshoi - edifício histórico da cidade de Moscou, foi desenhado pelo arquiteto Joseph Bové para abrigar espetáculos de ópera e balé. É sede da Companhia de Balé Bolshoi, uma das mais antigas e prestigiosas companhias de dança do mundo.
 
É inadmissível  conhecer  Moscou e  não visitar a  belíssima São Petersburgo, considerada  Patrimônio da humanidade, esse  percurso é muito bonito fazer de trem.
 
Museu Hermitage  é um dos maiores museus de arte do mundo. Sua coleção possui itens de praticamente todas as épocas, estilos e culturas da história russa, europeia, oriental e do norte da África. Divide-se em dez prédios, situados ao longo do rio Neva, dos quais sete são monumentos artísticos e históricos.
 
Catedral de Santo Isaac – Desde 1931 a grandiosa catedral é um museu. Pode-se subir até à base da cúpula, de onde se desfruta de uma magnífica vista de São Petersburgo.
 
A Rússia é sempre associada aos movimentos de balés como Kirov e Bolshoi ou as encantadoras melodias produzidas por Tchaikovsky, Shostakovich ou Stravinsky.
Dos czares encastelados no Kremlin a algumas das mais belas e talentosas tenistas do circuito internacional, passando por gênios da literatura como Pushkin, Dostoievski e Tolstoi, muito do encanto da Rússia vem de seu próprio povo, complexo, culto e, ao seu modo, muito bem humorado.
 
Gastronomia:
 
Borshch (Борщ) - a sopa de beterraba é um dos alimentos mais tradicionais da Rússia.
 
Pelmeni (Пельмени) - um dos pratos favoritos na Rússia, os pelmenis normalmente são bolinhos de massa recheada com almôndega. Podem ser servidos sozinhos, na manteiga e coberto com creme azedo, ou em um caldo de sopa.
 
Blini - são uma espécie de panquecas finas, servidas também enrolados com uma variedade de recheios, como carne moída, queijo, compotas, cebolas ou até calda de chocolate.
 
Ikra (Икра) - Caviar na Rússia é barato  . É usado  no café da manhã, sobre a manteiga  e o pão preto, canapés e  inclusive nos blinis. Logo, o caviar seja preto ou vermelho não pode faltar na mesa dos russos.
 
Okroshka (Окрошка)- uma sopa saudável fria com vegetais, incluindo ingredientes como pepinos, cebolas, batatas, ovos  e carne ou presunto. Pode-se adicionar outros ingredientes, como nabos, cenouras, cebolas verdes, aipo finamente picado e salsa, dando ao prato um sabor delicioso.
 
 Salada russa- hoje conhecida no mundo todo como  salada de batata, é ideal para acompanhar vários tipos de pratos, sendo composta por vários ingredientes misturados com maionese. Foi concebida no final do século XIX por Lucien Olivier, na cozinha de um restaurante em Moscou.